Estatal estadual tem veto para indicação política

11/10/2018 - Societário e Governança Corporativa

Em entrevista para O Estado de S. Paulo, Carlos Augusto Junqueira avalia a decisão da CVM de não submeter sua fiscalização a decretos e leis estaduais editados para regulamentar a Lei Federal das Estatais. De acordo com Carlos Augusto, o limitador ao poder político dos governadores está posto e a decisão da CVM reforça a governança das estatais para futuras iniciativas de governantes, que terão mais dificuldade para nomear conselheiros com ligações políticas.

Para ler a matéria na íntegra, clique aqui.

Voltar