Voltar

Tributário

No Brasil, o item tributos é geralmente crítico para qualquer decisão de negócios.

As autoridades tributárias vêm aprimorando práticas cada vez mais rigorosas, o que torna a assessoria legal tributária mais e mais relevante.

Nossa equipe é composta de advogados experientes e preparados para assessorar os clientes nos mais diversos assuntos relacionados a tributos (consultivo ou contencioso), no âmbito local e em negócios internacionais. Assessoramos empresas públicas e privadas, além de multinacionais de um amplo espectro de indústrias e setores empresariais.

Nossa equipe de assessoria tributária dedica-se à orientação dos clientes quanto à interpretação e aplicação da legislação e regulamentação tributária brasileira. Também auxilia clientes na identificação de oportunidades de economia fiscal e na negociação de incentivos fiscais no âmbito federal, estadual e municipal. Nossa assessoria também engloba o planejamento tributário para fusões e aquisições, reestruturações societárias, constituição de joint ventures, bem como operações internacionais.

Dentro do contencioso tributário, representamos nossos clientes em todos os casos envolvendo tributações federais, estaduais e municipais, incluindo a restituição de impostos indevidamente pagos, recursos e disputas nas esferas administrativas e judicial.

Na área de financiamento e mercado de capitais, nossos advogados tributaristas contribuem fortemente na estruturação de ofertas locais e internacionais de ações e de dívida, analisando e desenvolvendo estruturas tributárias eficientes para operações complexas.

“Força comprovada no aconselhamento sobre incentivos fiscais e na tributação direta e indireta, bem como na concepção de estruturas eficientes em termos fiscais para transações complexas de mercados corporativos e de capital.”
Chambers and Partners (2018)

Insights Relacionados

  1. Liminares suspendem a incidência de IOF-Câmbio sobre remessas decorrentes de exportação

  2. Superior Tribunal de Justiça decide pela exclusão do ICMS da base de cálculo da CPRB

  3. CSRF julga incidência da CIDE nos contratos de afretamento